Premium

Juiz diz que fugas de informação se devem a pirataria informática na Justiça

Juiz diz que fugas de informação se devem a pirataria informática na Justiça

Presidente da Relação de Coimbra relaciona pirataria informática com divulgação de informação em segredo de justiça pelos media.

O presidente do Tribunal da Relação de Coimbra, Luís de Azevedo Mendes, assumiu na quinta-feira que os sistemas informáticos da justiça estão a ser "todos os dias" alvo de "intrusões indevidas" e de "fugas de informação", relacionando tais ataques com a divulgação de informação processual sob segredo de justiça pela Comunicação Social e afirmando que os mesmos vêm ficando, cada vez mais, sem explicação.

"Todos os dias se sucedem intrusões e fugas de informação nos processos, cada vez menos explicadas", declarou o juiz desembargador Azevedo Mendes, no XIII Encontro Anual do Conselho Superior da Magistratura, para logo acrescentar: "Entretanto, transcrições inteiras de gravações em processos aparecem na Comunicação Social e um número indeterminado, porque na maior parte oculto, de ataques e acessos indevidos, quando não adulterações ou manipulações cirúrgicas vão provavelmente tendo lugar".

Imobusiness