O Jogo ao Vivo

Detenção

Ladrão que feriu militar da GNR em prisão preventiva

Ladrão que feriu militar da GNR em prisão preventiva

À segunda foi de vez. O homem que, na quinta-feira, feriu um militar da GNR para evitar ser detido pelo furto de um carro foi, na manhã deste sábado, colocado em prisão preventiva, após ter sido sujeito a primeiro interrogatório judicial.

Recorde-se que, no final da semana passada, o mesmo indivíduo, que estava em liberdade condicional desde dezembro último, tinha sido libertado pelo juiz de instrução criminal, depois de mais um furto de carro, seguido de perseguição.

Com antecedentes criminais, o sujeito é, segundo a GNR, suspeito da autoria de 12 crimes desde que foi libertado pela última vez. Para além de furtar carros, terá fugido de bombas de gasolina sem pagar o combustível e ainda furtado materiais não preciosos.

Muitas das viaturas que furtava serviam para o toxicodependente pernoitar, uma vez que não tinha qualquer morada fixa.

O último furto de automóvel aconteceu na quinta-feira, na zona industrial da Maia. O alerta rapidamente chegou aos elementos do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) da GNR de Matosinhos que, tendo em conta as características do veículo desaparecido, desconfiaram que o autor do furto fosse um toxicodependente, conotado com o furto de automóveis.

Ao final da tarde, os guardas encontraram o carro com o suspeito ao volante e um dos militares aproximou-se do automóvel para abrir a porta. Só que, de imediato, o condutor arrancou a grande velocidade e arrastou, durante alguns metros, o guarda que o tentava abordar.

O investigador do NIC sofreu queimaduras em várias partes do corpo, ficou internado no hospital durante toda a noite e, apesar de uma lesão no joelho, só teve alta médica na manhã seguinte. Já o ladrão de carros seria detido na manhã da passada sexta-feira, pelos militares do posto da GNR da Maia, na casa dos pais. No mesmo espaço encontrava-se ainda a carrinha furtada.