Guimarães

Libertado homem que violava irmã deficiente há sete anos

Libertado homem que violava irmã deficiente há sete anos

Um juiz de instrução criminal deixou em liberdade um homem de 32 anos, residente em Guimarães, que foi detido na sexta-feira pela PJ de Braga por suspeitas de violação agravada.

O homem está indiciado de ter violado a irmã, de 30 anos e portadora de deficiência mental, durante os últimos sete anos.

Os indícios recolhidos pelas autoridades apontam no sentido de que o homem se aproveitava da ligação familiar com a vítima e da proximidade da residência para concretizar os seus intentos.

O agressor e a vítima moram a poucas dezenas de metros um do outro e a presença do homem era frequente na casa da irmã. Esta, por ser deficiente, não tinha a verdadeira noção do que lhe estava a acontecer e, por isso, não contou a ninguém sobre as investidas sexuais do irmão.

Contudo, o caso acabou por ser denunciado por um familiar do arguido e a Polícia Judiciária de Braga deteve o homem.

Foi apresentado ao juiz de instrução criminal do Tribunal de Guimarães, que o libertou. Vai aguardar a conclusão da investigação e um eventual julgamento com a medida de coação de proibição de contactos com a vítima, o que será fiscalizado com uma pulseira eletrónica de controlo de distâncias.

Na base da decisão está o facto de o homem ter sido detido fora de flagrante delito. O magistrado de instrução criminal também ponderou ser suficiente a obrigação de utilização da pulseira que emite um alerta sempre que o homem desrespeitar a proibição de se aproximar da vítima, a fim de evitar os perigos de continuação da atividade criminosa e de perturbação do inquérito.