Premium

Magistrados receberam quase todos nota máxima

Magistrados receberam quase todos nota máxima

Conselhos superiores dão altas classificações a juízes e procuradores inspecionados. Líder sindical dos juízes diz que as notas "traduzem a realidade". Representante dos procuradores reconhece inflação.

Nenhum foi considerado medíocre, suficiente ou bom. Os procuradores da República inspecionados em 2018 pelo Conselho Superior do Ministério Público (CSMP) foram classificados como bons com distinção ou como muito bons - as duas notas mais altas entre cinco possíveis. Já entre os juízes, no mesmo ano houve 311 bons com distinção e muito bons, contra dois medíocres, sete suficientes e 28 bons.

Este retrato dos procuradores da República é feito à luz do mais recente relatório anual do CSMP e assenta numa amostra de 52 elementos inspecionados. Mas, seja qual for o ângulo de análise dos resultados das 804 inspeções dos últimos cinco anos, a conclusão é a mesma: a magistratura do MP é altamente qualificada. Dos 804 procuradores-adjuntos e procuradores da República inspecionados, 69% tiveram bom com distinção e muito bom - notas de mérito que o regulamento de inspeções só concede a quem revelar, por exemplo, "celeridade, produtividade e eficiência invulgares" -, 25% receberam bom, 5% suficiente e 1% medíocre.