Violência

Ministério Público acusa 89 elementos dos Hells Angels

Ministério Público acusa 89 elementos dos Hells Angels

Elementos do grupo de motociclistas Hells Angels estão acusados de associação criminosa, homicídio qualificado na forma tentada, extorsão, entre outros atos violentos.

Dos 89 arguidos acusados, 37 encontram-se em prisão preventiva, cinco estão sujeitos à medida de coação de obrigação de permanência na habitação com vigilância eletrónica e dois encontram-se detidos na Alemanha, a aguardar extradição para Portugal. Os restantes estão obrigados a apresentações periódicas, proibição e imposição de condutas, para além da medida de coação de termo de identidade e residência.

Os elementos do grupo são acusados dos crimes de associação criminosa, homicídio qualificado, na forma tentada, ofensa à integridade física qualificada, extorsão qualificada, dano qualificado com violência, roubo, tráfico de estupefacientes, detenção de armas e munições proibidas, bem como consumo de estupefacientes.

Na sequência das buscas domiciliárias e não domiciliárias efetuadas foram apreendidas aos arguidos, para além do mais, armas, dinheiro e estupefacientes.

O Inquérito tem, neste momento, 56 volumes; 11 Apensos "principais", 92 Apensos relativos a buscas domiciliárias e não domiciliárias, 17 Apensos de transcrições de escutas telefónicas e nele foram apensos 3 outros Inquéritos.

Segundo uma nota da Procuradoria-Geral da República, a 24 de março de 2018, os arguidos, pertencentes à organização "Hells Angels Motorcycle Club", dirigiram-se a um estabelecimento de restauração em Loures, munidos de facas, machados, bastões e outros objetos perfurantes. No interior desse estabelecimento, os arguidos tentaram matar quatro ofendidos e feriram gravemente seis outros.

Os arguidos destruíram o estabelecimento, tendo causado estragos no valor de, pelo menos, 14.450,00 € (catorze mil quatrocentos e cinquenta Euros). Dois outros ofendidos viram-se desapossados, pela força e com receio de que algo de mal lhes pudesse vir a acontecer, do seu motociclo, do respetivo capacete e viseira.

Ainda segundo a acusação, no dia 11 de junho de 2018, os arguidos agrediram um dos ofendidos com um "boxer" (soqueira) e pontapés na cara, na cabeça, no tronco, nos braços e nas pernas. De seguida, roubaram-lhe bens pessoais.