O Jogo ao Vivo

Vídeo

Novas imagens mostram violência das agressões no curso da GNR

Novas imagens mostram violência das agressões no curso da GNR

O vídeo de uma das provas do "curso bastão extensível" mostra as agressões a um guarda provisório, que teve que ser operado no Hospital de São José, em Lisboa. Houve mais de 10 feridos.

Na gravação a que o JN teve acesso, os demais presentes proferem palavras de incentivo ao aumento de violência sobre o recruta, durante o 40.º curso de formação da GNR, em Portalegre. O diretor daquele centro foi entretanto exonerado.

As imagens reveladas pelo JN foram filmadas por um alferes, com um telemóvel e a pedido de um familiar, "para recordação futura". "Na realidade o que o alferes gravou foram os atos de violência durante a prova" explicou uma fonte, que solicitou ao JN reserva da sua identidade.

"Por ter pedido que as agressões ao seu familiar parassem e por ter mostrado o vídeo ao pai do recruta, o alferes foi ameaçado. Com a desculpa de, supostamente, ter efetuado uma gravação não autorizada, foi ele alvo de ameaças com processo disciplinar", explicou uma fonte próxima do caso.

As cenas de pancadaria de que foram vítimas os formandos do curso de "bastão extensível" desenvolvem-se num "ringue" cuja vedação são outros elementos ligados ao curso munidos com escudos de espuma utilizados em treinos de intervenções de choque.

Naquele contexto, cada recruta, vestido sem qualquer proteção, tenta lutar com o denominado "Red Man", neste caso vestido de azul mas usando luvas vermelhas, que desfere murros e pontapés. O objeto de plástico (bastão) utilizado para "atacar" não causa qualquer mossa ao agressor".

As agressões aos guardas provisórios do 40º Curso de Formação de Guardas, no Centro de Formação da GNR, aconteceram entre 1 de outubro e 9 de Novembro e estão a ser alvo de inquéritos pelo Ministério Público, Inspeção Geral da Administração Interna e GNR.

ver mais vídeos