Informática

Novo sistema do Ministério Público não é à prova de toupeiras

Novo sistema do Ministério Público não é à prova de toupeiras

A Procuradoria-Geral da República contratou uma empresa, por quase 600 mil euros, para desenvolver uma plataforma informática própria para o Ministério Público, que deverá substituir o Citius no final de 2020.

A nova plataforma deverá responder a necessidades específicas dos procuradores na tramitação dos processos criminais e na sua coordenação com as polícias, mas não deverá evitar, por si só, acessos indevidos a processos como aqueles que são investigados no caso e-toupeira.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos