Premium

O juiz super-rápido que vai decidir o futuro de Sócrates

O juiz super-rápido que vai decidir o futuro de Sócrates

Faz hoje quatro anos que José Sócrates foi detido, no Aeroporto de Lisboa. Sabendo-se esperado pelo Ministério Público (MP), tinha decido vir na mesma de Paris, mas também não evitou que o juiz Carlos Alexandre, três dias depois, decretasse a sua prisão preventiva, invocando, inclusivamente, o perigo de fuga.

As hostilidades entre o "superjuiz" e José Sócrates foram abertas por aquela decisão e só se esgotaram no último dia 28 setembro, graças à redistribuição da Operação Marquês ao juiz Ivo Rosa, para efeitos de instrução.

Mas será que, com o resultado do sorteio eletrónico do processo, saiu a "sorte grande" a Sócrates, a braços com uma acusação por três crimes de corrupção passiva, três de fraude fiscal qualificada, nove de falsificação de documentos e 16 de branqueamento de capitais?