Porto

Pais biológicos não podem falar com filha que sequestraram em casa

Pais biológicos não podem falar com filha que sequestraram em casa

O casal do Porto que, de acordo com a PSP, terá sequestrado a filha biológica em casa, depois de esta ter sido adotada por uma família de Oeiras, saiu em liberdade após ser apresentado ao juiz de instrução, no Tribunal de Cascais.

Os suspeitos, de 43 e 44 anos, ficaram ainda assim proibidos de contactar com a adolescente e com a sua mãe adotiva. A medida será controlada por meios eletrónicos. Estão igualmente impedidos de permanecer sem autorização em Oeiras e Cascais e obrigados a apresentar-se semanalmente às autoridades da sua área de residência.

A menor - hoje com 13 anos e adotada aos 11 após ter estado institucionalizada - foi encontrada esta semana pela PSP em casa dos pais biológicos, no Porto, mais de um ano depois de ter desaparecido da habitação onde vivia com a sua família adotiva, em Oeiras.

A menina não frequentava a escola para não ser vista e, sempre que surgia alguém de uma instituição para saber do seu paradeiro junto dos pais biológicos, seria obrigada a esconder-se num espaço oculto por uma parede falsa.