Guimarães

Pedidos oito anos de prisão para contabilista que terá desviado 1,5 milhões

Pedidos oito anos de prisão para contabilista que terá desviado 1,5 milhões

O Ministério Público pediu, nesta quinta-feira, pelo menos oito anos de cadeia para o principal arguido de um caso de alegado desvio de cheques para pagamento de contribuições e impostos.

Mário Pena, contabilista de 61 anos, está acusado de abuso de confiança fiscal qualificado, falsificação de documentos, falsificação de documentos agravado e corrupção ativa.

O caso, descoberto em 2008, terá envolvido na globalidade 1,5 milhões de euros, que o contabilista terá desviado de 43 clientes de Vila Nova de Famalicão, para dar a uma stripper lituana, com a qual mantinha um relacionamento amoroso.

Mário Pena é acusado de desviar dinheiro para pagar luxos à amante e, nesta quinta-feira, nas alegações que decorreram no Tribunal de Guimarães, o Ministério Público pediu, pelo menos, oito anos de cadeia para o principal arguido do caso ANEP-Consultores.

ver mais vídeos