Faro

Pena de 19 anos de prisão por matar a namorada após recusar sexo

Pena de 19 anos de prisão por matar a namorada após recusar sexo

Foi condenado a 19 anos e quatro meses de prisão o homem que matou a namorada por ter recusado manter relações sexuais, em setembro de 2016, em Faro. A decisão foi conhecida, esta quarta-feira.

O tribunal de Faro condenou Miguel Silva, de 38 anos, pelos crimes de homicídio qualificado (19 anos), coação (seis meses) e profanação de cadáver (seis meses).

A morte ocorreu a 27 de setembro de 2016, mas o corpo de Regina Nunes só foi encontrado no dia seguinte. Estava no chão do quarto onde o casal vivia, em Faro, coberto com mantas, toalhas e uma camisa. Sem notícias da jovem, a dona do apartamento bateu à porta do quarto, que estava trancada, e não obteve resposta, mas ouviu o namorado tossir. Antes, tinha visto sangue no tapete da casa de banho. Chamou a PSP e o homem correu para a varanda, ameaçando suicidar-se. Miguel Silva acabaria por ser detido. "Não vale a pena chamar a ambulância. Eu matei-a", disse aos negociadores da Polícia Judiciária que o tentavam demover e perceber onde estava Regina.

A primeira sessão do julgamento ficou marcada pelas declarações da mãe de Regina. Contou que a filha começou o namoro aos 16 anos quando ainda morava em Beja, de onde era natural. Foi "contra a vontade da família porque ele consumia álcool e drogas e pedia-lhe dinheiro" e "pela diferença de idades". Miguel tem agora 38 anos. Mónica Zambujeiro disse, ainda, desconhecer que tinham reatado a relação, marcada pelos ciúmes e pela violência. Em janeiro de 2017, o Tribunal de Beja condenou Miguel Silva a 5 anos e 6 meses de prisão por ter violado Regina.

ver mais vídeos