Santa Maria da Feira

Pena suspensa para homem que empurrou para a morte mulher que lhe recusou um cigarro

Pena suspensa para homem que empurrou para a morte mulher que lhe recusou um cigarro

Ficou em liberdade o homem acusado de ter empurrado uma mulher, que acabaria por morrer em consequência da queda, depois de esta lhe ter negado um cigarro. Foi condenado pelo Tribunal da Feira a cinco anos de prisão, com pena suspensa.

Carlos Pinto, de 35 anos, viu o juiz a dar como provado a matéria da acusação no que respeita ao crime de ofensa à integridade física agravada pelo resultado, mas absolveu-o do crime de omissão de auxilio.

Foi por isso condenado a cinco anos de prisão, com pena suspensa pelo mesmo período de tempo e ao pagamento de uma indemnização ao hospital S. Sebastião pela assistência à vítima em cerca de dois mil euros.

Disse o juiz que o tribunal "atendeu à versão do arguido" e que ficou provado que o mesmo foi, "sem dúvida nenhuma" agredido pela vítima, Susana Gomes.

Deu também como provado o crime de ofensa a integridade física lembrando que o arguido "maniatou a ofendida para cessar a agressão", "mas depois passou ao ataque empurrando a senhora para a erva".

Deu como não provado que Susana Gomes tenha perdido a consciência mal bateu com a cabeça na pedra e que o arguido se tenha apercebido que a vítima carecia de tratamento urgente.

O juiz advertiu Carlos Pinto para "ter cuidado" durante os próximos cinco anos, lembrando que o mesmo podia ver a suspensão da pena revogada se cometesse algum crime de ofensa à integridade física nos próximos tempos.

Os factos remontam a 10 abril do ano passado, quando a vítima, de 37 anos, foi fumar para junto de um campo, na Ribeira do Cáster, nas traseiras do prédio, depois de ter recusado um cigarro ao arguido.

Carlos Pinto e Susana Gomes acabariam por envolver-se em discussão que acabou com o arguido a empurrar a mulher para uma zona de campo.

A vítima, que de acordo com a acusação estava embriagada com um 4,8g/l, ficou inconsciente e acabaria por falecer dois dias depois.