Matosinhos

Penas até 11 anos de prisão para envolvidos em furto e viciação de veículos

Penas até 11 anos de prisão para envolvidos em furto e viciação de veículos

O Tribunal de Matosinhos aplicou esta segunda-feira penas até 11 anos de prisão efetiva a seis envolvidos no furto e viciação de viaturas, no valor global de 1,5 milhões de euros.

A pena de 11 anos de prisão, acrescida de uma multa de 700 euros, foi aplicada a um arguido de nacionalidade brasileira, mas o coletivo de juízes rejeitou a pretensão do Ministério Público de extraditar o homem para o seu país natal.

As restantes penas de cadeia oscilaram entre dois anos e oito anos, sendo uma delas suspensa.

Um sexto arguido vai cumprir 240 horas de trabalho a favor da comunidade, decidiu o tribunal.

Em causa dezenas de viaturas roubadas, que acabaram viciadas e vendidas no mercado de usados ou desmanteladas para reutilização das peças.

Segundo o processo, os arguidos, ligados a oficinas de reparação automóvel ou a sucatas, recorriam a tecnologia avançada para iludir os dispositivos antirroubo.

Os crimes terão ocorrido pelo menos desde 2016, sobretudo no Grande Porto, sob orientação de um mecânico de Matosinhos, que foi colocado em prisão preventiva.

A PSP deteve nos primeiros meses de 2018 os suspeitos, que foram acusados pelo Ministério Público de crimes como furto qualificado, falsificação de documentos ou recetação.

A associação criminosa, outro dos crimes em causa, não foi dada como provada.

Imobusiness