Premium

Pirotecnias: "Função licenciadora deveria passar para o Ministério da Economia"

Pirotecnias: "Função licenciadora deveria passar para o Ministério da Economia"

As três associações do setor estão em sintonia. Tanto a AP3E (Estudos e Engenharia de Explosivos), como a APIPE (Industriais de Pirotecnia e Explosivo) e a ANEPE (Empresas de Pirotecnia e Explosivos) consideram que é preciso esclarecer empresas e opinião pública sobre o que levou à detenção de empresários e os critérios de atuação da PSP.

José Carlos Góis, da AP3E, entende que, nas operações Fireworks, "pode ter havido por parte da Polícia uma má interpretação da lei". "Eventualmente, a PSP transpôs o que está previsto para o transporte para a armazenagem. Isso tem de ser clarificado. Acredito que as pessoas não estejam de má fé. Nem os empresários, nem a PSP", declarou o responsável, para quem as notícias sobre as detenções de industriais "mancharam o setor". "As pessoas que trabalham no setor não são terroristas", diz.