Corrupção

PJ investiga negócios de milhões entre Misericórdia e Câmara de Cascais

PJ investiga negócios de milhões entre Misericórdia e Câmara de Cascais

Negócios entre a Misericórdia de Cascais e a Câmara local, que nos últimos anos terão movimentado alguns milhões de euros, estão a ser investigados pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da Polícia Judiciária.

Em causa, noticia o jornal digital Cascais24, poderão estar suspeitas de corrupção, tráfico de influência e participação em negócio.

Entre outros negócios, realizados pelo menos nos últimos seis anos entre a Misericórdia e o município, estarão a aquisição, desde 2017, por parte da autarquia, de alguns bairros sociais, entre os quais os Bairros Irene, Maria e Calouste Gulbenkian e, no ano passado, de um terço do Bairro Marechal Carmona.

Estas operações terão permitido à Misericórdia de Cascais liquidar todo o passivo bancário, sobretudo junto da Caixa Geral de Depósitos e, simultaneamente, o levantamento de hipotecas num valor que poderá ascender aos 8,8 milhões de euros, adianta ainda o jornal.

A PJ investiga, ainda, no âmbito do mesmo inquérito, por delegação do Ministério Público, outros milhões que envolveram transações relacionadas com a venda da praça de touros de Cascais.