Crime

Oito detidos na operação da PJ a claques de futebol

Oito detidos na operação da PJ a claques de futebol

PJ faz detenções e 34 buscas a residências e oficinas de pirotecnia.

A operação "Petardo", visando membros de claques de futebol, devido à utilização de explosivos e ataque a tiro contra um autocarro com vigilantes da empresa de segurança "2045", em 23 janeiro deste ano, em Braga, fez oito detidos, de acordo com as últimas informações policiais.

O diretor da Polícia Judiciária de Braga, Gil Carvalho, conformou há momentos, ao JN, a existência dos oito detidos, mas não adiantou mais pormenores, porque a operação da PJ de Braga - com o apoio da PJ do Porto e a PSP do Porto - ainda não terminou.

Os detidos foram transportados para a PJ de Braga. Durante a operação foram apreendidos explosivos que se suspeitam pertencer a um fornecedor das claques do Futebol Clube do Porto e do Vitória de Guimarães.

As buscas, com o apoio da PJ do Porto e da Brigada de Minas e Armadilhas da PSP do Porto, estão a decorrer em vários pontos do país, estando, em parte, a ser dirigida pelo juiz de instrução criminal Pedro Miguel Vieira, do Tribunal de Guimarães.

PJ confirma

Em comunicado, a PJ confirma que, através do Departamento de Investigação Criminal de Braga, com a colaboração da Diretoria do Norte, efetuou uma operação, em conjunto com a PSP, visando o cumprimento de seis mandados de detenção e de 34 buscas a residências e oficinas de pirotecnia.

"No âmbito da investigação foram identificadas atividades ilícitas relativas ao fabrico e venda de artigos pirotécnicos, ao tráfico de armas e a comercialização e utilização de petardos e tochas de fumo em recintos desportivos", acrescenta.

"Estão ainda em investigação os incidentes ocorridos em Braga após o jogo de futebol entre o Sporting Clube de Braga e o Vitória de Guimarães, no dia 22 de janeiro de 2017, em que foi atingido com disparo de arma de fogo o autocarro que transportava funcionários da empresa de segurança que presta serviço no Estádio do Sporting Clube de Braga", refere ainda a PJ

"No decurso da operação foram ainda detidos em flagrante delito dois outros suspeitos pelo crime de detenção de armas proibidas, nomeadamente rastilho e engenho para lançamento de artigos pirotécnicos", destaca a PJ.

"Os detidos têm idades compreendidas entre os 27 e os 53 anos e vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas", conclui a Polícia Judiciária.