O Jogo ao Vivo

Premium

Polícia que fotografou fugitivos denunciou-se logo após polémica

Polícia que fotografou fugitivos denunciou-se logo após polémica

O agente da PSP que fotografou os três supostos assaltantes capturados num parque de campismo de Gondomar, 24 horas depois de terem fugido do Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, a 18 de outubro, denunciou-se aos seus superiores hierárquicos logo após ter rebentado a polémica em torno da divulgação das mesmas.

O Ministério da Administração Interna (MAI) e a PSP anunciaram a abertura de um inquérito para descobrir o autor das fotos dos fugitivos no momento da detenção, já algemados e no chão. O ministro, Eduardo Cabrita, tinha-se insurgido contra a publicação das fotos, depois de várias associações terem vindo a público criticar a atuação dos polícias e de órgãos de Comunicação Social.

Partilhas em série

De acordo com informações recolhidas pelo JN, logo que a polémica surgiu, o agente, da Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, informou a sua hierarquia de que tinha sido ele o autor. O polícia, que ainda vai ser formalmente ouvido no inquérito, terá alegado ter tirado as fotos apenas para dar conta da recaptura dos fugitivos aos colegas que tinham tido participação direta no inquérito de que resultou a sua primeira detenção. Aos três homens, considerados perigosos, eram imputados 30 assaltos a idosos, alguns violentos.

O agente terá partilhado a foto com alguns colegas através da Internet. Depois, perdeu o controlo da situação. Outros polícias tiveram acesso às fotos, que acabaram por ir parar ao Facebook, tornando-se virais.

Os gémeos Fernando e Emanuel Santos (35 anos), mais o sobrinho Hugo (25 anos), conhecido por "Shevchenko" fugiram do TIC depois de ter sido decidida a sua prisão preventiva.

Localizados através de telemóveis que tinham adquirido num centro comercial da Maia, foram presos sem oferecer resistência e os agentes encontraram 45 mil euros na caravana que lhes servia de refúgio. No mesmo dia, foram levados para a cadeia. Outro implicado nos assaltos foi preso na semana passada. O grupo é suspeito de ter roubado às vítimas perto de um milhão de euros.

ver mais vídeos