Braga

Presidente da Câmara de Vila Verde detido por suspeita de corrupção

Presidente da Câmara de Vila Verde detido por suspeita de corrupção

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, e o dono da Escola Profissional Amar Terra Verde, João Luís Nogueira, foram detidos pela Polícia Judiciária de Braga.

Os detidos devem ser ouvidos, esta quarta-feira, pelo Ministério Público e pelo Juiz de Instrução no Tribunal de Braga.

Fonte ligada ao processo disse ao JN que estão em causa suspeitas de corrupção e prevaricação no processo de alienação, em 2013, a uma empresa privada de 51% do capital da Escola profissional Amar Terra Verde (EPATV) fundada pelos municípios de Vila Verde, Amares e Terras de Bouro.

Envolve, ainda, a concessão do estacionamento à superfície e a construção de um parque de estacionamento à Sociparque, uma firma de Braga ligada ao setor da construção civil.

Terça-feira, a PJ esteve nos Paços do Concelho a recolher dados e a ouvir o autarca, do PSD. João Luís Nogueira, conhecido por ser próximo do PS, é o presidente do ABC.

Em comunicado, a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto confirmou a detenção do presidente da Câmara de Vila Verde no âmbito de uma investigação relacionada com alegada prática dos crimes de corrupção, prevaricação, participação económica em negócio e abuso de poder.

A Procuradoria confirma que além de António Vilela, foi detida, no mesmo âmbito, uma segunda pessoa, mas não a identifica.

Conteúdo Patrocinado