Violência

Prisão efetiva para quatro dos autores de assalto violento a idoso em Sangalhos

Prisão efetiva para quatro dos autores de assalto violento a idoso em Sangalhos

O Tribunal de Aveiro condenou, terça-feira, cinco pessoas, quatro delas com penas de prisão efetivas e uma com pena suspensa, por um assalto violento a um homem de 82 anos que vivia sozinho em Sangalhos, no concelho de Anadia.

Os cinco homens com idades entre os 17 e 39 anos, todos com ligações familiares, estavam acusados de quatro roubos a idosos, mas o tribunal deu como provado apenas a situação que os mesmos confessaram.

"As demais situações de roubo, não se provou que tivessem sido os arguidos a praticar", disse a juíza presidente, durante a leitura do acórdão.

Os arguidos foram ainda absolvidos de um crime de sequestro, por não ter sido possível atribuir a autoria aos mesmos, e de um crime de burla informática.

A pena mais gravosa foi aplicada aos dois arguidos mais velhos, dois irmãos, que foram condenados a sete anos e nove meses de prisão, em cúmulo jurídico, por um crime de roubo agravado e outro de detenção de arma proibida.

Um outro irmão foi condenado a sete anos e meio de prisão, por um crime de roubo agravado.

Os dois filhos de um dos arguidos também foram condenados, um com uma pena efetiva de quatro anos e nove meses de prisão e outro com uma pena de três anos de prisão suspensa, por um crime de roubo agravado.

Além da pena de prisão, os cinco homens vão ter de pagar solidariamente cinco mil euros ao idoso, tendo em conta que "é uma vítima especialmente vulnerável e que se trata de criminalidade especialmente violenta".

Os quatro arguidos mais velhos vão manter-se em prisão preventiva a aguardar o desenrolar do processo.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), o assalto ocorreu a 25 de junho de 2017.

Os assaltantes abordaram o idoso no exterior da habitação e um deles desferiu uma pancada com um pau na face do ofendido, deixando-o atordoado e sem reação.

De seguida arrastaram o ofendido para as traseiras da casa, onde o mantiveram vigiado, enquanto alguns dos arguidos entraram na habitação para procurar dinheiro e bens, tendo retirado várias peças de carne e peixe congeladas e algumas garrafas de cerveja, dois faqueiros por estrear e um telemóvel.

Os assaltantes revistaram ainda o idoso e retiraram-lhe uma nota de 20 euros e o cartão multibanco, com o qual tentaram, sem sucesso, levantar dinheiro numa caixa ATM.

Durante uma busca domiciliária, as autoridades recuperaram parte do material roubado e furtado, tendo sido apreendidas diversas armas, incluindo duas espingardas caçadeiras e dezenas de cartuchos, além de mocas, bastões e armas brancas.