Linha de Sintra

Prisão preventiva para suspeito de balear jovem dentro do comboio

Prisão preventiva para suspeito de balear jovem dentro do comboio

O suspeito de ter baleado, a 6 de junho, ter baleado um jovem de 22 anos dentro de um comboio, na Linha de Sintra, ficou em prisão preventiva, informou esta terça-feira a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL). Está indiciado por tentativa de homicídio.

De acordo com a PGDL, o homem terá atingido, durante uma discussão, a vítima com dois tiros no pescoço e na nuca, colocando-se de seguida em fuga, na estação de Rio de Mouro. "O ofendido apenas não veio a falecer por facto independente da vontade do arguido, uma vez que, por mero acaso e imprecisão na pontaria do mesmo, aquele só foi atingido superficialmente", lê-se no comunicado.

A 6 de junho, fonte do INEM adiantara ao JN que o jovem apresentava ferimentos no ombro e, apesar de o seu estado inspirar então cuidados, não corria risco de vida. O suspeito do crime, ocorrido pelas 13.30 horas, acabaria por ser detido pouco depois, perto da estação de Rio de Mouro.

"Ao arguido foi aplicada a medida de coação de prisão preventiva por se verificar em concreto os perigo de continuação da atividade criminosa e tranquilidade e ordem públicas", revelou, esta terça-feira, a PGDL.

A investigação, que contou com a colaboração da Polícia Judiciária (PJ), prossegue agora sob direção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Sintra.