Tribunal

Prisão preventiva para suspeito de morte por excesso de álcool em Braga

Prisão preventiva para suspeito de morte por excesso de álcool em Braga

O suspeito de ter forçado três homens a beber uma mistura alcoólica, que num dos casos se revelou fatal, na quarta-feira, em Braga, vai ficar em prisão preventiva. Além da vítima mortal, outros dois homens sofreram uma intoxicação, presumivelmente de álcool etílico misturado com vinho.

O homem, de cerca de 40 anos, foi detido na quinta-feira e terá admitido a responsabilidade nos acontecimentos, ainda que não tenha explicado, de forma coerente, porque terá forçado os três homens a beber uma mistura que se revelou fatal. Apurou-se igualmente que conhecia todas as vítimas.

Como relataram na altura algumas testemunhas, o suspeito despejou a bebida "pela goela abaixo" dos três homens, cujos hábitos alcoólicos são bem conhecidos entre a vizinhança.

Desse ato violento resultou a morte de João Paulo Silva, de 43 anos, que também já tinha antecedentes criminais: era conhecido na cidade por consumir e sair sem pagar dos restaurantes.

A detenção do suspeito, residente em Braga, mas que trabalhava fora da cidade, foi consumada ao final da tarde de quinta-feira pela Brigada de Homicídios da Polícia Judiciária de Braga, depois de várias inquirições a testemunhas. Esta sexta-feira, o Tribunal de Braga aplicou-lhe a medida de coação de prisão preventiva.