Justiça

Processos disciplinares na GNR para quem protestou por estatuto

Processos disciplinares na GNR para quem protestou por estatuto

O Comando-Geral da GNR está a abrir processos disciplinares a dirigentes associativos, na sequência dos protestos públicos para exigir um estatuto para a GNR, apurou o JN.

O Comando-Geral não quis comentar o caso, alegando que se trata de matérias no âmbito da justiça, mas o JN sabe que pelo menos o presidente da Associação dos Profissionais da Guarda (APG), César Nogueira, já foi notificado do inquérito.

Outros processos disciplinares estarão em preparação para outros dirigentes e alguns dos alvos poderão ser mesmo oficiais. Será a primeira vez que tal acontece a esses oficiais, oriundos da Academia Militar e preparados para serem os futuros comandantes da GNR.

Leia mais na versão e-paper ou na edição impressa.