Julgamento

Professora condenada a 17 anos de cadeia pela morte do noivo

Professora condenada a 17 anos de cadeia pela morte do noivo

Fernanda Baltasar, 36 anos, professora de português/inglês, foi condenada pelo Tribunal de Lisboa a 17 anos de prisão por ter morto o noivo, Hugo Oliveira, 35 anos, recorrendo a gelo seco.

A docente foi condenada a 16 anos de prisão por homicídio qualificado e a quatro anos e meio por um crime de incêndio. O tribunal condenou-a em cúmulo jurídico a 17 anos de cadeia, na segunda-feira. Terá ainda de pagar 60 mil euros aos pais da vítima.

O tribunal deu como provado que depois do namorado ter tomado comprimidos para dormir a docente espalhou os 35 quilos de gelo seco no quarto, molhou-o com água e depois ateou fogo a dois locais distintos da cama. O coletivo de juízes considerou provado que apesar de ter ouvido os gemidos de Hugo a tentar levantar-se da cama para fugir, Fernanda nada fez para o ajudar. Pegou na mochila do noivo onde estavam 2100 euros, na sua carteira, colocou uma peruca e fugiu apanhando um táxi para a sua casa em Vila Nova de Gaia.

Para os juízes ficou provado que Fernanda quis matar o seu companheiro apesar desta ter declarado ao tribunal que apenas tinha ajudado o noivo a morrer. Contou que os dois tinham um pacto de suicídio mas depois decidiu não se matar.

Contudo, esta versão não convenceu o tribunal até porque pesquisas sobre "como matar alguém com gelo seco" ou "como matar uma pessoa sem deixar pistas" apenas foram encontradas no computador da docente.

O advogado dos pais da vítima, Durval Tiago Ferreira, vai recorrer da decisão. Fernanda também vai recorrer.

ver mais vídeos