Premium

Rede internacional que geria estufa de canábis na Maia ligada a tráfico de pessoas

Rede internacional que geria estufa de canábis na Maia ligada a tráfico de pessoas

Exportação era o destino de canábis cultivada com eletricidade não paga. Três arguidos ficam na prisão.

A rede internacional que geria uma produção industrial de canábis em Pedrouços, na Maia, estará também ligada a outros crimes, incluindo tráfico de pessoas. Esta é a convicção das autoridades policiais que, após dois meses de investigação, desmantelaram aquela que será a maior estufa de droga do país.