Diabo de Taganga

Rei da prostituição na Colômbia libertado em Portugal por atraso no envio de prova

Rei da prostituição na Colômbia libertado em Portugal por atraso no envio de prova

Um cidadão israelita suspeito de liderar uma rede de prostituição em Taganga, Colômbia, e de estar a tentar replicar o esquema na Península Ibérica foi libertado pelo Tribunal da Relação de Lisboa no mês passado e está a residir em Portugal.

Em maio, Assi Moosh tinha sido detido em Oeiras pela Polícia Judiciária e pela Guardia Civil espanhola no âmbito de um mandado de detenção internacional. É acusado pelas autoridades colombianas de homicídio agravado, conluio, enriquecimento ilícito, turismo sexual e proxenetismo. Saiu da cadeia de Monsanto a 28 de junho, porque se esgotou o prazo máximo de detenção sem que a Colômbia pedisse formalmente a sua extradição.

Segundo explicaram as autoridades judiciais colombianas à imprensa local, o facto de não haver acordo de extradição entre os dois países dificultou o processo. Além disso, houve problemas com a tradução e não foi possível reunir, em tempo útil, as provas necessárias para requerer a extradição do suspeito.

Leia mais na edição impressa ou versão e-paper