Hacker

Rui Pinto diz que prémio valoriza trabalho contra corrupção no futebol

Rui Pinto diz que prémio valoriza trabalho contra corrupção no futebol

O português Rui Pinto considerou, numa breve nota divulgada pelos seus advogados, que o prémio europeu para denunciantes que hoje lhe foi atribuído é um reconhecimento do seu trabalho contra a corrupção no futebol.

"Para o nosso constituinte Rui Pinto, que se encontra preso em Portugal desde o passado dia 22 de março, foi extremamente importante saber que os seus contributos para a transparência e para o combate à corrupção e ilegalidade no mundo do futebol são, merecidamente, reconhecidos e valorizados a nível europeu", afirma a nota assinada pelos advogados William Bourdon e Francisco Teixeira da Mota.

Rui Pinto, que denunciou alegados esquemas de evasão fiscal cometidos em vários países, é um dos vencedores de um prémio europeu para denunciantes promovido pela Esquerda Unitária Europeia (GUE/NGL).

Através da plataforma eletrónica Football Leaks, o 'hacker' começou a divulgar, em 2015, milhares de documentos confidenciais de contratos e transferências do mundo do futebol, que davam conta desses esquemas de evasão fiscal.

Os vencedores do prémio foram anunciados pelo GUE/NGL durante a sessão plenária do Parlamento Europeu, que decorre em Estrasburgo, França, e incluem também o fundador da organização Wikileaks, Julian Assange, que foi detido na passada quinta-feira pela polícia britânica em Londres, e Yasmine Motarjemi, denunciante dos lapsos de segurança alimentar da Nestlé.

O prémio "Jornalistas, denunciantes e defensores do direito à informação", que vai na sua segunda edição, premeia anualmente pessoas que divulgaram casos como corrupção ou evasão fiscal.

Em comunicado, o GUE/NGL precisa que a distinção atribuída a Rui Pinto, Julian Assange e Yasmine Motarjemi se deve ao "seu trabalho em expor a verdade e pela coragem em arriscarem as suas carreiras e a sua liberdade pessoal".