Exclusivo edição impressa

Só metade dos presos trabalha nas cadeias

Só metade dos presos trabalha nas cadeias

Mais de 6800 reclusos não têm um trabalho na prisão, número que representa mais de metade da comunidade prisional portuguesa (12 812).

Dados fornecidos pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP) ao JN mostram também que o número de presos a laborar cresceu 2,7% de 2016 para 2017 e que é no Estabelecimento Prisional do Porto (Custóias) que há mais presidiários a exercer funções de trolhas, sapateiros ou agricultores.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos