Crime

Suspeito de homicídio em Viseu é primo da vítima mortal

Suspeito de homicídio em Viseu é primo da vítima mortal

O jovem de 21 anos, suspeito de ter esfaqueado uma mulher até à morte, em Viseu, na segunda-feira, está internado nos cuidados intensivos, em estado grave. Autoridades esclarecem que os dois eram primos, e não sobrinho e tia como inicialmente foi avançado.

O alegado agressor, que as autoridades policiais chegaram a avançar ser sobrinho da vítima mortal, é na verdade primo, grau de parentesco que vieram a corrigir esta terça-feira. O jovem é filho de um irmão da mãe da vítima, Elsa Cristina Ferreira.

Elsa Ferreira, de 43 anos, morreu na segunda-feira, ao ser agredida com uma faca, no bairro de Santo Estevão, em Viseu. A professora de Inglês foi encontrada na entrada do apartamento. "Tinha a cara desfigurada e o marido estava agarrado a ela", contou ao JN uma testemunha que não quis identificar-se.

À chegada das autoridades, o alegado homicida, de 21 anos, estava nas traseiras do prédio "caído no chão", referiu o comandante da PSP de Viseu, Vítor Rodrigues, acrescentando que o alerta inicial, dado por volta das 18 horas, dava conta de desacatos no prédio onde a mulher residia.

Ao que tudo indica, o jovem ter-se-á atirado do segundo andar depois do homicídio, tendo sofrido um traumatismo craniano. Está internado com gravidade nos cuidados intensivos do Hospital de Viseu.

Vítor Rodrigues explicou que o marido da vítima foi encontrado com a lâmina da faca "espetada na boca". O cabo estava junto ao corpo da vítima. Segundo o gabinete de Relações Públicas daquela unidade hospitalar, o homem "foi submetido a uma intervenção cirúrgica e está a recuperar numa enfermaria".

Segundo apurou o JN, a violência do crime foi tal que o cenário era macabro, com sangue nas paredes e nas escadas até ao rés-do-chão.

O suspeito dos crimes estava internado num hospital psiquiátrico, em Abraveses, de onde terá saído, sem ter alta médica. Foi visto por volta das 17 horas a chegar de carro ao bairro com a prima, que o iria acolher em casa, enquanto os pais estivessem de férias na Madeira. Acabaram por regressar a Viseu na segunda-feira à noite.

Imobusiness