Porto

Tribunal Europeu manda parar adoção polémica

Tribunal Europeu manda parar adoção polémica

Decisão manda reatar de imediato contactos entre pai e filha que tinham sido proibidos por juiz em 2016.

O Tribunal Europeu dos Direitos do Homem (TEDH) notificou na quinta-feira o Estado português para suspender imediatamente o processo de adoção de uma menina de dois anos que o Tribunal de Família e Menores do Porto impediu de viver com o pai porque ele não tinha casa, nem emprego. Na decisão é ordenada ainda a retoma imediata de contactos entre a menina e o progenitor, proibidos em dezembro de 2016 pelo juiz do Porto no despacho que determinou a adoção e negou ao pai um prazo de meio ano para criar um projeto de vida que incluísse a filha.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

Conteúdo Patrocinado