Investigação

Último suspeito do assalto de Tancos entrou há dias para a GNR

Último suspeito do assalto de Tancos entrou há dias para a GNR

A Polícia Judiciária deteve, esta quarta-feira, o último indivíduo suspeito de ter participado no assalto ao paiol de Tancos. É um ex-militar que trabalhou naquelas instalações e que entrou há dias para a GNR.

O indivíduo foi detido em Lisboa, quando regressava no estrangeiro, onde terá ido passar férias. É suspeito de ter passado informações ao grupo de assaltantes, liderado por João Paulino, que foi detido na segunda-feira. Terá indicado quais eram os horários das rondas de vigilâncias e dado pormenores sobre o sistema de segurança do quartel de Tancos.

O indivíduo, que ainda deve ser ouvido esta quarta-feira no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, passou os últimos meses no curso da GNR, em Portalegre. Foi nesse curso que se criou a polémica à volta do treino chamado "Red Man", com vários formados que ficaram feridos e tiveram de receber assistência hospitalar.

O ex-militar das Forças Armadas jurou bandeira há poucos dias. Como a investigação se encontrava em segredo de justiça, ninguém da GNR soube do seu alegado envolvimento no assalto de Tancos.

ver mais vídeos