Premium

Violência doméstica domina pulseira eletrónica

Violência doméstica domina pulseira eletrónica

Proporção diminui em 2018 devido a maior número de pedidos ​​​​​​de prisão na habitação.

A 30 de novembro, quase metade (43,8%) das 1608 penas e medidas em execução sujeitas a vigilância eletrónica referiam-se a casos de violência doméstica. A proporção era, ainda assim, inferior à registada a 31 de dezembro do ano passado (55,8%), graças, sobretudo, ao aumento do número de pedidos de prisão na habitação, que, num ano, passaram de 101 para 762. Em novembro, havia 492 pessoas a cumprir pena nesta modalidade.

Para a ministra da Justiça, os dados - disponibilizados ontem pela Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais - mostram o "êxito extraordinário" que foi o alargamento a pequenos delitos, em novembro de 2017, da aplicação daquele tipo de pena, que permite aos condenados cumprir a sentença em casa, controlados por pulseira eletrónica.

ver mais vídeos