GNR

Investigação sobre rapto apanha em Gondomar homem fugido à justiça desde 2014

Investigação sobre rapto apanha em Gondomar homem fugido à justiça desde 2014

Uma investigação por alegado rapto levou à detenção de um homem de 33 anos, em Gondomar, fugido desde 2014, que vai cumprir uma pena de quatro meses por condução de veículo sem carta, informou a GNR.

A detenção feita pelo Comando Territorial do Porto, através do Posto das Medas, em Gondomar, ocorreu no dia 7 de dezembro, após a GNR ser "alertada para o facto de o suspeito ter trazido a filha de um ano para Portugal sem autorização da mãe, detentora do poder paternal e a residir em França", explica o comunicado da Guarda.

"No seguimento das diligências com o intuito de identificar o paradeiro do homem e da criança, os militares apuraram que este estava alojado em casa de familiares, tendo sido intercetado e a menor, depois de confirmados os factos, entregue à avó materna até à chegada da mãe", acrescenta a nota de imprensa.

Desta ação "resultou o cumprimento do mandado de condução que se encontrava pendente desde 2014 por condução de veículo sem habilitação legal, tendo o detido sido conduzido a estabelecimento prisional para cumprimento de pena de quatro meses de prisão efetiva", lê-se ainda na informação disponibilizada por aquela força policial.

O processo relativo ao alegado rapto seguiu para a Polícia Judiciária.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG