Polémica

Isaltino Morais ameaça extinguir Polícia Municipal e acusa agentes de serem arrogantes

Isaltino Morais ameaça extinguir Polícia Municipal e acusa agentes de serem arrogantes

Durante o vigésimo aniversário da Polícia Municipal (PM) de Oeiras, o presidente da câmara, Isaltino Morais, ameaçou extinguir a estrutura por existir, garante, atitudes de arrogância e casos de indisciplina grave. O Sindicato Nacional das Polícias Municipais (SNPM) veio a público repudiar as declarações e acusa Isaltino Morais de fazer "um injustificado ataque ao bom nome da instituição que era suposto liderar.

Foi numa cerimónia pública da passada terça-feira que o presidente da câmara dirigiu-se aos agentes da PM para lhes dizer que não podiam mais ser "tolerados atos de indisciplina grave" e afirmar terem existido "situações de arrogância perante os cidadãos", mas também com o "presidente da câmara e vereadores".

Isaltino Morais alegou mesmo terem existido situações de confronto com vereadores e presidente, levando-o à conclusão de que "a continuar assim, extinguimos a Polícia Municipal".

O presidente da câmara afirmou ainda haver "alguns agentes que parecem não serem funcionários municipais", lembrando os presentes que "dentro da câmara, há uma hierarquia que tem de ser respeitada".

O SNPM veio entretanto repudiar as declarações do líder da câmara e criticar o "ataque aos agentes".

"Se alguma censura haveria de ser realizada a determinados agentes, ou se alguma colocação em evidência/correção de problemas estruturais haveria de ser efetivada, tal nunca deveria ocorrer numa cerimónia de celebração, mas sim pelos canais e procedimentos existentes para tal efeito", diz o sindicato, para quem o discurso de Isaltino Morais apenas descredibilizou a PM e os seus profissionais, perante os munícipes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG