Ponte de Lima

Teve alta a mulher que viu ex-marido matar e mutilar atual companheiro

Teve alta a mulher que viu ex-marido matar e mutilar atual companheiro

Nuria Rodriguez Gonzalez, a cidadã espanhola de 40 anos, que viu na quarta-feira o ex-marido matar de forma violenta o atual companheiro, numa casa de turismo em Gondufe, Ponte de Lima, teve alta hospitalar na tarde desta quarta-feira. A mulher estava internada no hospital de Viana do Castelo, onde deu entrada com ferimentos leves, principalmente golpes nas mãos, e deverá agora ser ouvida pelas autoridades policiais, ao que apurou o Jornal de Notícias.

Separada desde março de Carlos Sande Fidalgo, um empresário de Vigo, Nuria estava a passar férias há cerca de duas semanas em Portugal com o seu novo parceiro. O ex-marido veio no seu encalço, após tentativas de aproximação por não se conformar com o fim do casamento, e matou e mutilou o seu novo parceiro. O crime com contornos de "violência extrema" foi presenciado pela espanhola, que foi amarrada, com as mãos atrás das costas, com fios elétricos. Escapou depois, ainda em circunstâncias por apurar, para terrenos vizinhos onde se escondeu. Acabou por pedir ajuda, aos donos de uma casa ao lado, entrando pela porta dentro.

PUB

Vizinhos da casa de turismo, situada na Rua de Aluzelas, no Lugar de Lamaçães em Gondufe, relatam que Carlos Fidalgo já tinha estado ali dez dias antes, na segunda-feira, dia 10, tendo discutido durante horas e com violência, com Nuria, insultando e chorando "desesperado". O seu BMW preto ainda terá sido visto mais dos que uma vez a rondar a casa.

Na passada quarta-feira de madrugada, terá regressado para acabar com a vida do atual parceiro da ex-mulher, da forma mais feroz, incluindo cortando-lhe o pénis. O corpo foi encontrado num cenário de grande violência por militares da GNR, que num primeiro momento, foram alertados, entre as 5.00 e as 6.00 horas, para um despiste de um Jeep Cherokee perto em Gondufe. Tratava-se da viatura pertencente ao casal espanhol ali de férias e que o empresário lançou por uma ribanceira, alegadamente, após cometer o crime. De seguida, fugir para Espanha e acabou por suicidar-se, atirando-se de uma ponte em Pontevedra, conforme já confirmaram as autoridades espanholas. O caso está a ser investigado em articulação entre autoridades policiais de Portugal e Espanha.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG