Exclusivo

Jéssica esteve sinalizada pela CPCJ mas nada foi feito

Jéssica esteve sinalizada pela CPCJ mas nada foi feito

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Setúbal chegou a sinalizar a Jéssica, há cerca de dois anos, mas o processo terá sido arquivado este mês, quando já estava nas mãos do Ministério Público (MP). Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) diz não ter recebido comunicação de perigo depois de 2020.

A Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens (CNPDPCJ) divulgou esta noite, após ser questionada pelo JN, que o caso de Jéssica "foi sinalizado pelo Núcleo Hospitalar de Crianças e Jovens em Risco de Setúbal, por a criança estar exposta a ambiente familiar que poderia colocar em causa o seu bem-estar e desenvolvimento", em 2019.

Tal como tinha adiantado o JN, o caso foi enviado ao Ministério Público, em janeiro de 2020, quando os pais não aceitaram a medida de promoção e proteção da criança, esclarece a nota da CNPDPCJ, que garante não ter voltado a existir uma "qualquer comunicação de perigo à CPCJ de Setúbal".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG