Sobrado

Jogadores vão presos por espancar árbitro

Jogadores vão presos por espancar árbitro

Os dois jogadores e os dois adeptos do Clube Desportivo de Sobrado que, em 20 de novembro de 2011, espancaram o árbitro, no jogo contra o Rio Tinto, vão mesmo ter de cumprir penas de prisão efetiva.

O Tribunal da Relação do Porto, ao qual os arguidos recorreram depois de terem sido condenados em primeira instância, confirmou as sentenças. Sem hipóteses de levar o caso ao Supremo Tribunal de Justiça, os arguidos ainda podem recorrer para o Constitucional, o que, de acordo com vários juristas contactados pelo JN, poderá apenas adiar o cumprimento das penas.

Segundo os juízes Nuno Coelho e Renato Barroso, do Tribunal da Relação do Porto, "as penas de prisão efetiva aplicadas foram fixadas proporcionalmente aos factos e devem ser consideradas reação justa face à conduta dos arguidos".

Marco Bessa, então jogador do Sobrado, foi condenado a uma pena de quatro anos e seis meses de cadeia, enquanto o outro atleta, Bruno Marrafeiro, foi sentenciado a três anos e cinco meses. Os dois adeptos, Carlos e Leonel Carneiro, deverão cumprir três anos e dois meses.

Também condenados foram o então presidente do clube, Nuno Bessa (dois anos de prisão, com pena suspensa), Joel Antas, dirigente (10 meses de cadeia convertidos em multa de 1500 euros) e Carmindo Silva, massagista (três meses de prisão também convertidos em multa de 450 euros). Estavam em causa crimes de ofensa à integridade física qualificada e injúrias.

Em primeira instância, no Tribunal de S. João Novo, no Porto, tinha sido dado como provado que José Pinto, árbitro assistente, foi espancado no final da partida em que anulou um golo ao Sobrado. Segundo refere o acórdão, foi agredido "de forma incessante com socos e pontapés primordialmente na zona da cabeça, originado queda e perda de consciência".

A vítima, o árbitro auxiliar José Pinto, perdeu a consciência durante cerca de 20 minutos e esteve internado cerca de um mês, no Hospital de S. João, no Porto. Não conseguia mastigar e era alimentado com comida passada e líquidos.