O Jogo ao Vivo

Aeroporto de Lisboa

José Castelo Branco multado por faltar a julgamento de furto de perfume

José Castelo Branco multado por faltar a julgamento de furto de perfume

José Castelo Branco faltou ao julgamento em que responde por furto de um perfume no aeroporto de Lisboa em dezembro de 2019. A ausência, sem justificação, valeu já a aplicação de uma multa no valor de 204 euros. Se o arguido faltar à próxima sessão, a 14 de junho, será alvo de nova multa.

José Castelo Branco está acusado de furtar um perfume, tester, na loja franca do aeroporto a 11 de dezembro de 2019. O perfume em causa, Dior Absolute Blooming, tem um valor de 116 euros.

O julgamento tinha sido adiado três vezes anteriormente por falta do arguido, mas José Castelo Branco avisava sempre o tribunal da sua ausência. A última justificação foi por estar doente e ter de realizar tratamento em Nova Iorque. O Tribunal sempre adiou o início do julgamento, mas nesta sessão, o arguido faltou sem justificação prévia.

No julgamento testemunharam os agentes da PSP que detiveram o suspeito no aeroporto e as duas promotoras que deram pelo desaparecimento e localizaram depois o artigo na mala de José Castelo Branco, ainda dentro da loja.

Alexandra Ribeiro, promotora da Dior disse em tribunal que viu José Castelo Branco a usar o perfume. "Dei pela falta do perfume momentos depois do cliente usar. Mais ninguém o usou depois", garantiu. José Castelo Branco tinha uma cadeira de rodas consigo, mas estava em pé, colocando a sua mala no assento da cadeira.

Perante o desaparecimento do perfume, Alexandra conversou com a sua colega promotora da Chanel, a quem perguntou se viu algo de estranho. Foi esta testemunha que avistou o frasco.

Andreia disse em tribunal que José Castelo Branco tinha deixado a cadeira de rodas junto do expositor da Chanel, enquanto comprava tabaco. "Dei uma volta à cadeira e avistei dentro da mala que estava pousada na cadeira de rodas um perfume idêntico ao que estava desaparecido", testemunhou Andreia em tribunal. A informação foi passada à equipa de seguranças que depois de José Castelo Branco sair da loja sem pagar o perfume o interpelaram.

PUB

Os dois agentes da PSP que estavam no aeroporto foram nessa altura alertados e chegaram ao local, onde detiveram José Castelo Branco. À chegada dos agentes, já o perfume estava fora da mala do suspeito e foi entretanto devolvido à loja. José Castelo Branco foi detido e o processo chegou agora a tribunal.

A próxima sessão está agendada para dia 14 de junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG