O Jogo ao Vivo

Sintra

Jovem acusado de perseguir e tentar matar colega

Jovem acusado de perseguir e tentar matar colega

Um jovem de 17 anos foi acusado de perseguição e homicídio qualificado, na forma tentada. É suspeito de, com quatro amigos, ter agredido por várias vezes, com facas e pedras da calçada, um colega de 15 anos apenas por este ser de um bairro diferente, em Sintra.

A agressão mais grave ocorreu a 11 de março. Um grupo de cinco jovens, incluindo o arguido, abordou a vítima numa paragem de autocarro, à porta da escola que frequentavam, em Sintra. A vítima entrou no autocarro e os outros seguiram-no. Já no interior do veículo, os agressores atacaram o jovem com pedras da calçada e esfaquearam-no.

Ficou ferido com gravidade, foi hospitalizado e chegou a correr perigo de vida. O jovem viria a recuperar das lesões e, após a última agressão, a família mudou de casa e o ofendido passou a frequentar uma nova escola.

Segundo apurou a Polícia Judiciária (PJ), desde agosto de 2019 que o ofendido vinha sofrendo de bullying por parte do grupo, no trajeto da escola para casa. Inclusivamente, já teria sido agredido e esfaqueado pelo menos em duas outras ocasiões.

Vítima alheia à rivalidade

As agressões seriam motivadas apenas pelo facto de o jovem morar num bairro diferente do dos agressores. A investigação apurou ainda que a vítima não estava envolvida em qualquer atividade associada à rivalidade entre os bairros em causa, localizados em Mem Martins e no Cacém.

A 2 de julho a PJ, anunciou que tinha detido um dos agressores, então com 16 anos, e que este tinha ficado em prisão preventiva. Os restantes quatro agressores foram também identificados mas por terem entre 14 e 15 anos ficaram em liberdade e virão a ser sujeitos a processo tutelar educativo.

PUB

Aquando da detenção foi apreendido ao arguido um telemóvel que continha mensagens alusivas aos objetivos violentos traçados pelo grupo que manifestava "sentimentos de repulsa pelo ofendido e seus amigos, apenas e tão-só pela circunstância de estes últimos não residirem na mesma zona".

Acusado de perseguição e tentativa de homicídio qualificado

Esta semana, o Ministério Público de Sintra requereu o julgamento em Tribunal Coletivo do arguido pela prática, em autoria material e em concurso real, de um crime de perseguição e um crime de homicídio qualificado na forma tentada.

Segundo a acusação, ficou suficientemente indicado que o arguido e alguns amigos, desde pelo menos agosto de 2019 até março de 2020, "aproveitaram todas as possibilidades para se encontrarem com o ofendido e seus amigos, para lhes baterem, se necessário com a utilização de facas, pedras e ferros, o que concretizaram em várias ocasiões".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG