Polícia Judiciária

Jovem neonazi detido por incitamento ao ódio e à violência

Jovem neonazi detido por incitamento ao ódio e à violência

Rapaz, de 17 anos, incentivou insultos racistas em debate sobre a "Influência da escravatura e o racismo institucional". Detido assume-se como defensor da supremacia branca.

Um rapaz, de 17 anos, foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por discriminação e de incitamento ao ódio e à violência. Assumindo-se como defensor da "supremacia branca", o jovem é suspeito de ter invadido um debate online organizado pela Associação de Estudantes da Escola Secundária de Camões, em Lisboa, no dia 18 de fevereiro de 2021, denominado "A Influência da escravatura e o racismo institucional".

Segundo a PJ, o rapaz "partilhou o link da reunião em diversos canais e redes sociais, com o objetivo de, em articulação com outros utilizadores, perturbarem o referido debate, que se estava a realizar através da plataforma Zoom com participantes maioritariamente de raça negra". Depois, o suspeito incentivou outros jovens a entrarem na reunião online e a publicarem fotos e "gifs" com conteúdos racistas e nazis, "incluindo cruzes suásticas". Ao mesmo tempo, os jovens "imitavam sons de macacos e proferiam expressões como "Nigger", "Nigger go home", "Go back to Africa".

Um comunicado da PJ, que cumpriu um mandado de busca domiciliária e um mandado de detenção através da Unidade Nacional Contraterrorismo, o "detido partilha em diversas plataformas digitais propaganda neonazi. "Assume-se como defensor da supremacia branca e dos movimentos internacionais, tal como o National Partisan Movement, através da propaganda que difunde".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG