O Jogo ao Vivo

"Aldeia Segura"

Judiciária varre casa do presidente da Proteção Civil

Judiciária varre casa do presidente da Proteção Civil

A Policia Judiciária realiza, esta quarta-feira, buscas na casa do presidente da Proteção Civil, Mourato Nunes, que assinou todos os contratos do programa "Aldeia Segura".

A residência do responsável da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), Mourato Nunes, um apartamento em Algés, está a ser um dos alvos de buscas por parte da Polícia Judiciária (PJ), inserida na operação que está a ser levada a cabo esta quarta-feira, pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

O JN apurou, junto de fontes da ANEPC, que Mourato Nunes esteve desde cedo em Carnaxide, sede nacional da ANEPC, como habitual, quando foi informado que a sua residência estava a ser alvo de buscas pelas autoridades.

Mourato Nunes, nomeado em outubro de 2017, foi quem assinou os contratos do "Aldeia Segura", muitos deles por ajuste direto. Porém, o responsável estaria limitado por lei a assinar contratos por ajuste direto até aos 75 mil euros. Nos procedimentos superiores a esse valor, teria sempre de ser uma responsabilidade do membro da Tutela, neste caso José Artur Neves, secretário de Estado da Proteção Civil - que entretanto se demitiu.

O JN já tentou obter sem sucesso uma reação de Mourato Nunes, cuja filha é assessora no gabinete ministerial da Administração Interna.

O Governo nomeou Mourato Nunes na sequência da saída de Joaquim Leitão, após os graves incêndios de outubro de 2017.