O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Juízes pedem para não julgar agressões a imigrantes

Juízes pedem para não julgar agressões a imigrantes

Dois juízes do Tribunal de Beja pediram ao Tribunal da Relação de Évora a escusa do julgamento dos sete militares do Posto de GNR de Vila Nova de Milfontes, Destacamento Territorial de Odemira (DTO), acusados de 33 crimes, entre os quais sequestro, ofensas à integridade física qualificada e abuso de poder, de que foram vítimas imigrantes tailandeses.

O pedido de escusa é justificado por ambos os juízes já terem julgado e condenado, em 2020, cinco militares do DTO, sendo três deles reincidentes no presente processo. Trata-se de Rúben Candeias, Nelson Lima e João Lopes, já antes envolvidos em agressões a cidadãos indianos em 2018.

Os juízes Ana Batista e Vítor Maneta dizem querer manter a sua isenção e evitar que as defesas levantem incidentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG