Moura

Julgado por violência doméstica e tentativa de atropelamento

Julgado por violência doméstica e tentativa de atropelamento

Um homem, de 32 anos e natural de Moura, infernizou a vida à companheira, tendo-a agredido física e verbalmente. Usou uma faca de ponta e mola com que feriu a mulher, numa das mãos, e também o irmão desta. O cunhado foi ainda alvo de tentativa de atropelamento. Esta segunda-feira, o Tribunal de Beja começa a julgar o suspeito.

De acordo com o despacho de acusação do Ministério Público (MP) a que o JN teve acesso, Tiago M. começou a praticar os atos violentos depois do nascimento da filha, em setembro de 2010, mas foi depois de irem residir para Beja, no verão de 2021, que a situação se agravou.

Não aguentado as constantes desavenças, a mulher foi viver para casa do irmão em outubro do ano passado. Foi quando o arguido se armou primeiro com uma faca de cozinha e depois com uma de ponta e mola para provocar danos corporais na companheira e no irmão desta. Segundo o MP, muitas das cenas violentas foram presenciadas pelos filhos do casal, uma rapariga de 11 anos e um rapaz de quatro anos.

PUB

O arguido, que está sujeito à medida de coação de obrigação de permanência na habitação, com recurso a meios de vigilância eletrónica, na Cooperativa Agrícola de Moura, em Sobral da Adiça, está acusado de seis crimes, sendo um de violência doméstica, um de ameaça agravada, um de ofensa à integridade física qualificada consumada e dois na forma tentada e ainda um de detenção de arma proibida.

O MP promoveu também que seja arbitrada uma indemnização à principal vítima, a companheira de Tiago, para reparação dos danos sofridos pela mesma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG