Braga e Famalicão

Julgados por levarem 85 mil euros num ápice em dois assaltos

Julgados por levarem 85 mil euros num ápice em dois assaltos

Testemunhas relataram em tribunal os ataques a um empresário e a uma carrinha de valores em Braga e Famalicão.

Encapuzado e de revólver na mão, o assaltante entrou na agência bancária do Montepio em Lamaçães, em Braga, e foi direito a um cidadão chinês que também acabara de chegar. Gritou "isto é um assalto", já com um cúmplice, também encapuzado mas com "uma arma grande", junto à porta. O cliente chinês tinha sido seguido e era o seu alvo, um dos dez, entre outros comerciantes daquela nacionalidade e carrinhas de valores atacados, entre março de 2019 e janeiro de 2020, pelos cinco elementos do grupo que está a ser julgado no tribunal de Guimarães. Só em dois assaltos levaram 85 mil euros.

O assalto em Lamaçães aconteceu em julho de 2019 e foi relatado na última audiência por Joaquim Lima, um empresário que, na altura do roubo, estava na agência bancária. "Ouvi dois berros. Era a pedir a mochila, mas como o chinês reagiu ele deu-lhe com a arma na cabeça", continuou a testemunha, referindo que "foi tudo muito rápido".

O gerente da agência, à época, adiantou que o comerciante chinês se deslocava ao banco duas vezes por semana, para depositar quantias na ordem dos 15 mil euros e fazer transferências para fornecedores. Terá declarado às autoridades que na mochila roubada estavam dez mil euros.

Rui Lopes, tripulante de uma carrinha de transporte de valores assaltada pelo grupo em Calendário, Famalicão, em agosto de 2019, contou em tribunal que estava a colocar as "cassetes" carregadas com 75 mil euros numa caixa multibanco quando surgiu um indivíduo que lhe apontou um revólver. "Ele tentou tirar as cassetes, mas não conseguiu", adiantou, descrevendo que um outro indivíduo, armado com "uma caçadeira", ajudou a concretizar o roubo daquela quantia.

Segundo a investigação, antes dos assaltos o grupo estudava as movimentações das carrinhas de valores e os hábitos dos negociantes chineses. Os cinco arguidos, com idades entre 21 e 51 anos, estão acusados de terem assaltado quatro empresários chineses e seis carrinhas blindadas, em Pedome e Calendário (Famalicão), Creixomil (Guimarães), Perafita (Matosinhos) e Valongo.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG