Crime

Libertado devido à covid-19 esteve envolvido em furto travado a tiro pela PSP

Libertado devido à covid-19 esteve envolvido em furto travado a tiro pela PSP

O homem suspeito de conduzir o carro baleado pela PSP durante um assalto em São João da Madeira, esta madrugada, é um dos 1874 presos libertados devido à covid-19.

Toxicodependente, com cadastro por crimes contra o património, nomeadamente furto no interior de viaturas, o homem conduzia a viatura que terá tentado atropelar os polícias que o interpelaram, ao início da madrugada desta quarta-feira, durante uma tentativa de assalto em São João da Madeira.

Segundo apurou o JN, o homem direcionou o carro para um dos polícias, que conseguiu esquivar-se, tentando depois atingir o outro, em marcha atrás. Um dos polícias disparou, mais do que um tiro, segundo uma testemunha, tendo atingido uma jovem, de 23 anos, residente do Porto.

A mulher acabaria por morrer no hospital de São João da Madeira, onde foi deixada pelo suspeito, que entrou nas urgências a pedir ajudar e depois abandonou o local. A vítima foi baleada no torso.

O homem suspeito de estar envolvido no assalto é um dos presos libertados no âmbito da redução da população prisional, adotada durante a pandemia, e que permitiu a libertação de 1874 prisioneiros, com penas inferiores a dois anos de cadeia.

Desde que foi libertado, a PSP registou um forte aumento de furtos no interior de automóveis em São João da Madeira, sendo que este ex-recluso estava referenciado pela prática deste tipo de crimes.

PUB

Devido à existência de vários furtos em viaturas num local concreto da cidade de São João da Madeira, "a PSP criou uma equipa dedicada a esse fenómeno criminal", disse a PSP no comunicado em que informou da morte da jovem, durante uma operação, cerca da meia-noite de quarta-feira, na Avenida do Vale, em São João da Madeira.

"Os polícias de serviço detetaram uma viatura suspeita a circular na área de ocorrência dos furtos, com as luzes desligadas, parando junto dos veículos estacionados", informou a PSP. Após ouvirem "o ruído correspondente à quebra de um vidro" de um carro, os polícias abordaram os ocupantes da viatura suspeita.

"Durante a abordagem aos suspeitos, os policias efetuaram disparos com arma de fogo, em circunstâncias que serão apuradas", adiantou a PSP, sublinhando que "a viatura suspeita conseguiu fugir do local, sem que fosse possível deter os seus ocupantes."

"Posteriormente deu entrada, no Hospital de São João da Madeira, uma cidadã com ferimento por arma de fogo, que se supõe estar relacionada com a ocorrência descrita", adianta a PSP. "A cidadã, com cerca de 23 anos, entrou em paragem cardiorrespiratória e faleceu no hospital", pode ainda ler-se no documento.

Outras Notícias