Isabel dos Santos

Luanda Leaks: Carlos Alexandre preside a buscas em Lisboa, Porto e Algarve

Luanda Leaks: Carlos Alexandre preside a buscas em Lisboa, Porto e Algarve

A investigação a Isabel dos Santos, na sequência da divulgação dos Luanda Leaks, em janeiro, teve, esta quarta-feira, mais um desenvolvimento, com a realização de buscas em Lisboa, Porto e no Algarve.

A investigação dirigida pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) às sociedades de Isabel dos Santos visou a casa de Jorge Brito Pereira, antigo advogado da empresária angolana, bem como o escritório de advogados Uria Menéndez, onde este trabalho até ao final de janeiro, revela a TVI.

O juiz Carlos Alexandre presidiu às buscas.

A divulgação de documentos confidenciais conhecida por Luanda Leaks levantou o véu sobre a possível origem da fortuna da empresária, filha do antigo presidente angolana José Eduardo dos Santos. Em causa, estará o desvio de dinheiro do Estado angolano, através de contas em paraísos fiscais.

Em Portugal, está a ser investigada a compra da participação na Efacec.

As empresas de Isabel dos Santos acionistas do Eurobic disseram esta quarta-feira que continuam interessadas em alienar as suas participações, depois de o espanhol Abanca ter desistido da compra, e que estão a avaliar propostas de outros interessados.

"A Santoro Finance e a Finisantoro mantêm a sua vontade de, nos termos legais competentes, dar continuidade ao processo de alienação de tal participação social, dando de imediato início à apreciação de outras propostas de interesse que já se manifestaram", lê-se no comunicado hoje divulgado pelas duas empresas.

Outras Notícias