O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Lucas, 15 anos, pediu para o matarem e colegas fizeram-no

Lucas, 15 anos, pediu para o matarem e colegas fizeram-no

A Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal concluiu que a morte de Luís Miranda, de 15 anos, às mãos de dois colegas que com ele estavam institucionalizados, em Palmela, se tratou de homicídio qualificado, apesar de aceitar que o rapaz lhes tenha pedido para ser morto.

Os colegas, de 16 e 17 anos, estão indiciados pelos crimes de homicídio a pedido da vítima e profanação de cadáver. O Ministério Público (MP) vai decidir se os acusa.

O corpo de Luís, que era do Barreiro, foi encontrado num poço, em fevereiro de 2021, junto ao Centro de Jovens Tabor, em Palmela. A PJ determinou que o rapaz foi asfixiado e lançado ao poço por Ricardo, então com 16 anos, e Leandro, de 17, ambos detidos no início de março e libertados pelo Tribunal de Setúbal, depois de terem dito à juiz de instrução que mataram Luís a pedido do próprio.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG