Sentença

Maddie: Suspeito alemão vê confirmada pena de prisão por violação de idosa

Maddie: Suspeito alemão vê confirmada pena de prisão por violação de idosa

A justiça alemã confirmou esta sexta-feira a pena de sete anos de prisão por violação de uma septuagenária aplicada a Christian Bruckener, cidadão alemão apontado como suspeito do desaparecimento, em 2007, da criança britânica Maddie McCann em Portugal.

Segundo a agência noticiosa AFP, a confirmação desta pena de prisão pela justiça germânica já era esperada depois de o Tribunal de Justiça da União Europeia ter rejeitado, no final de setembro, o recurso de Christian Bruckener contra aquela condenação proferida inicialmente pelos tribunais alemães no final de 2019.

Bruckener foi condenado na Alemanha, em dezembro de 2019, a sete anos de prisão pela violação e roubo de uma norte-americana de 72 anos, crime ocorrido em 2005 em Portugal, num local próximo da Aldeia da Luz, Lagos, onde Maddie viria a desaparecer misteriosamente em maio de 2007.

"Ele (Christin B.) ameaçou a mulher com uma arma branca, amarrou-a e violou-a. Depois forçou a vítima a dar-lhe dinheiro", recordou o tribunal de Brunswick, em comunicado.

Christian B. vai assim permanecer em prisão, permitindo que os investigadores, que temiam sua eventual libertação condicional, continuem suas investigações sobre o desaparecimento de Maddie McCann.

O caso Maddie teve um súbito desenvolvimento no início de junho, com a identificação deste alemão, de 43 anos, considerado um pedófilo reincidente e que está atualmente detido em Kiel, no norte da Alemanha.

PUB

Segundo os investigadores germânicos, o detido é suspeito do homicídio da menina britânica que tinha três anos (à data dos factos, em 2007) e que estava de férias com os pais quando desapareceu do quarto do hotel onde estava a dormir no aldeamento turístico da Praia da Luz.

Em meados de junho, o Ministério Público de Brunswick esclareceu que tinha "indícios fortes" que sustentavam a convicção de que a menina estava morta, mas não "provas forenses" no sentido de que, por exemplo, os restos do corpo tivessem sido encontrados.

Segundo o advogado de Christian B., citado pelos media, o detido nega qualquer envolvimento no desaparecimento de Maddie.

No final de julho, a polícia alemã realizou buscas e escavações num terreno perto de Hanover, frequentado pelo suspeito, mas não revelou se ali tinha encontrado algum elemento de prova relevante.

Christian B. vivia à data do desaparecimento de Maddie a poucos quilómetros da estância balnear da Praia da Luz onde a família da criança inglesa estava de férias.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG