Seixal

Mãe não se queixou de violência sobre menina assassinada pelo pai

Mãe não se queixou de violência sobre menina assassinada pelo pai

O Conselho Superior da Magistratura (CSM) esclareceu esta sexta-feira que "nem a mãe" da menina alegadamente assassinada pelo pai, no passado dia 4, no Seixal, "nem o seu advogado alegaram violência do pai relativamente à criança, em qualquer momento do processo."

Pedro Henriques matou a filha, Lara de dois anos, depois de ter assassinado a sogra, de 56 anos, no dia em que estava marcada uma audiência sobre a guarda da menina que era disputada pelos pais.

Em comunicado, o CSM esclarece ainda que "ao contrário do que vem sendo noticiado, não foi estabelecida pelo tribunal a guarda partilhada da criança".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG