Premium

Mãe premeditou crime, deu calmante ao filho e depois afogou-o no poço

Mãe premeditou crime, deu calmante ao filho e depois afogou-o no poço

Homicídio de Cabanelas: autópsia ao corpo do adolescente autista de 17 anos prenuncia morte por afogamento. Mulher continua presa preventivamente.

Quando se pôs a caminho do poço com o filho deficiente de 17 anos, Fátima Martinho já estaria a cumprir o plano que havia traçado para tirar a vida ao adolescente. É a tese da investigação, a cargo da Polícia Judiciária: a mãe premeditou o crime do filho por afogamento - e cumpriu-o.

O caso aconteceu no dia 6, em Cabanelas, freguesia do concelho de Mirandela com pouco mais de 300 habitantes, no distrito de Bragança, e deixou toda a gente num esbarrão emocional.

Outras Notícias