Covid-19

Mais de 800 pessoas impedidas de entrar em Portugal em 10 dias

Mais de 800 pessoas impedidas de entrar em Portugal em 10 dias

O Serviço de Estrangeiros de Fronteiras (SEF) impediu, em 10 dias, 853 cidadãos de entrarem em Portugal pela fronteira terrestre. Uma outra foi detida por falsificação de documento. No total, foram controladas, até ao final de quinta-feira, 87 823 pessoas.

A GNR intercetou ainda mais de 200 veículos fora dos nove pontos de passagem autorizados: Valença (Viana do Castelo), Vila Verde de Raia (Chaves), Quintanilha (Bragança), Vilar Formoso (Almeida), Termas de Monfortinho (Idanha-a-Nova), Marvão, Caia (Elvas), Vila Verde de Ficalho (Serpa) e Castro Marim.

Desde as 23 horas de 16 de março que, por determinação do Governo, as deslocações rodoviárias em lazer entre Portugal e Espanha estão proibidas. O objetivo é evitar a propagação da Covid-19.

O transporte de mercadorias e de trabalhadores transfronteiriços, a entrada de cidadãos nacionais e a saída de outros residentes noutros países são alguns dos movimentos autorizados.

Até esta quinta-feira, quase 80% dos controlos ocorreram nos cinco pontos de passagem existentes nas regiões Norte e Centro do país, com particular destaque para Valença (40 004). Seguem-se Vila Verde de Raia (12 534) e Vilar Formoso (11 417).

Já a sul do Tejo, o destaque vai para a fronteira do Caia, no Alentejo, onde foram controladas 9 810 pessoas. Castro Marim, no Algarve, surge logo depois, com 5397 controlos.

Os dados revelados esta sexta-feira pelo Ministério da Administração Interna (MAI) mostram ainda que a maioria das recusas se registaram em Valença (286), Caia (199) e Castro Marim (154).

No mesmo período, a GNR fiscalizou, 57 382 veículos. Destes, 207 foram intercetados em pontos de passagem não autorizados e reencaminhados, a par de 531 cidadãos, para as fronteiras alvo de controlo desde 16 de março. Uma pessoa foi apanhada a conduzir sem carta.

"Ao SEF cabe o controlo documental de pessoas. A GNR é responsável pela circulação rodoviária e pela vigilância da fronteira terrestre entre os PPA [pontos de passagem autorizados] acima identificados", explica, no comunicado, o MAI.

A reposição de fronteiras está em vigor, pelo menos, até 15 de abril.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG